Sejam bem vindos pra dentro de mim. Aqui, estou expondo emoções, revelando minha alma, compartilhando com carinho... Publicando sentimentos. (Gil Façanha)

sábado, 3 de abril de 2010

Uma balada quase solitária


Dançando em meio a um aglomerado de loucos seres humanos que saem a noite em busca de prazer, encontro em meu solitário momento, o prazer em me perder. Me solto sob a batida que parece pulsar em meu coração e envolvida em luz neon que ofuscam minha visão, me entrego ao som das baladas que não me dizem nada, apenas me impulsionam a mexer o quadril de forma convidativa e pretensiosa. Pareço querer algo... Mas não desejo nada além de sentir por um simples momento, que não há ninguém além de mim mesma a se perder no ritmo cadenciado de uma balada solitária... Mesmo tendo tanta gente em volta. Fecho os olhos e mergulho no meu mundo... Esqueço que não estou só. Não me preocupo em parecer estranha, pois se assim parecer... Assim sou eu nesse momento único, onde desapareço em um mundo só meu... Só eu e Deus. As vezes é bom se entregar do seu jeito a um momento simples, como se não houvesse questionamentos ou ninguém pra interromper.
Gil Façaha

Um comentário:

Um Cantinho para Sonhar disse...

Gil,

Momentos solitários nos faz acreditar que temos a capacidade para enfrentar o mundo de frente.
Acredite sempre e não desista nunca.



Beijinhos no ♥ !!!

Search box

Related Posts with Thumbnails