Sejam bem vindos pra dentro de mim. Aqui, estou expondo emoções, revelando minha alma, compartilhando com carinho... Publicando sentimentos. (Gil Façanha)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Abstinência da tua química


Quanto tempo seria justo que um ser dependente como eu suportasse a falta que tua química me faz? Essa química que encontro em teu corpo, não existe em qualquer esquina. Não há fornecedores por aí. Tento não sucumbir, não ir à busca do que já me viciou. Prendo-me em imagináveis camisas de força pra não buscar o teu amor.
Minha genética me traiu! No primeiro consumo, meus genes mostraram o porquê de eu precisar evitar o primeiro contato. Mas eu não acreditava no poder da hereditariedade. Arrisquei, consumi, fiz a mais louca viagem que meu corpo já provou. Foi fácil perceber que virou vício! Já no dia seguinte, minha pele tremia devido a necessidade tua. Te busquei... Só mais uma vez... Só dessa vez... Prometi que não desejaria mais, que seria forte, que não me entregaria a essa alucinante viagem. Mas é isso que todos dizem.
 E agora? O que faço pra não permitir que esse vicio me domine? Não há como me convencer que meu corpo não precisa mais das viagens que a tua química me proporciona. O Que faço pra não me perder?
Na realidade, preciso descobrir como voltar a ser eu... Antes, de quem sabe um dia, ser totalmente EU e VOCÊ.
Gil Façanha

Um comentário:

Anônimo disse...

Isso vicia que é uma beleza!!Afff!!

Search box

Related Posts with Thumbnails