Sejam bem vindos pra dentro de mim. Aqui, estou expondo emoções, revelando minha alma, compartilhando com carinho... Publicando sentimentos. (Gil Façanha)

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Coming Back To Life - Pink Floyd





Where were you when I was burned and broken
While the days slipped by from my window watching
Where were you when I was hurt and I was helpless
Because the things you say and the things you do surround me
While you were hanging yourself on someone else's words
Dying to believe in what you heard
I was staring straight into the shining sun

Lost in thought and lost in time
While the seeds of life and the seeds of change were planted
Outside the rain fell dark and slow
While I pondered on this dangerous but irresistible pastime
I took a heavenly ride through our silence
I knew the moment had arrived
For killing the past and coming back to life

I took a heavenly ride through our silence
I knew the waiting had begun
And headed straight...into the shining sun


segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Um momento simples





Hoje fiz algo que me causou tantas sensações boas! Levei uns amigos cariocas para ver a praia a noite. Simples, não? Na verdade é mesmo, mas é ai que está o encanto... No simples. Sempre disse que o que me faz feliz são as coisas mais simples. Mas não foi apenas o fato de estar lá, Coisa que eu amava fazer na minha adolescência quando a violência não assustava tanto, mas o fato de fazer alguém bem mais velha que eu, relembrar o simples prazer de sentir a areia fria entre os dedos dos pés e correr até o mar... rsrsrs...Tão tolo...Eu sei... Mas tão bom. Vê-la gargalhando por tão simples prazer me fez perceber que pra ser “criança” não há mesmo idade. Sentir aquele vento frio, mas que não te causa desconforto, sabe? Na verdade, parecia mais um carinho em forma de brisa. Até fechei os olhos pra curtir aquilo.
Pra ela, me ver assim foi uma surpresa. Solta, sorridente, puxando-a pelo braço como quem não pararia diante do mar, só pra ouvir aquele grito “nãaaaoo”... rsrsrsr... Muito bom!
Por um momento eu consegui pensar e lembrar de tantas coisas! O sentido da vida é ser FELIZ. Não dá pra ficar curtindo fossas sem fim, sentimentos que não se definem. Não dá pra ficar esperando que alguém decida sua vida por você.
Não sou mais uma adolescente como pareço quando corro na praia, ou na chuva. Não dá pra viver de fantasias, de ilusões. Sou pura emoção sim, mas isso cansa as vezes. Só de vez em quando, é bom sentir emoções palpáveis, realizáveis, sem dor. A vida é dura, relacionamentos são difíceis e não da pra ficar vendo os poetas definirem seus momentos como maravilhosos e ficar na fossa por que sua vida não faz parte dessas edições.
 A vida não para apenas porque você precisa de um tempo pra pensar. O tempo... Ah... Esse, as vezes parece o meu pior inimigo, as vezes meu maior aliado, mas seja como for... Ele também não para por minha causa ou por causa de ninguém.
Não sei se estou no caminho certo. Só sei que quero ser feliz e me doarei por inteiro pra conquistar isso.
Vivo das emoções que despertam em mim... E eu gosto de emoções saudáveis, reais, ao alcance do meu olhar, do meu coração.
Quem pode me condenar por tentar nunca mais chorar?


Gil Façanha

domingo, 24 de janeiro de 2010

Amor incondicional




Que amor é esse que resiste às tempestades?
Que amor maravilhosamente insano é esse, capaz de arrepiar por dentro diante de tanta força?
Que amor é esse capaz de reconquistar, superando os terremotos que passam por ele, de me resgatar?
Que tipo de amor é esse que renasce e parece usar um colete a prova de imaturidade, de incertezas, a prova de estupidez, capaz de apenas... Esperar?
Que amor é esse que me faz perceber, especialmente agora, como posso ser verdadeiramente valorizada, desejada, amada como se fosse a única capaz de te satisfazer?
Um amor maduro, consciente, persistente, cheio de fé, desejo, amor... Amor incondicional... Amor do tipo que cuida, que não faz mal.
Gil Façanha

sábado, 23 de janeiro de 2010

A World To Believe In




Celine Dion

I’ve seen the tears and the heartache and I felt the pain
I’ve seen the hatred in so many lives lost in vain
And yet through this darkness there’s always a light that shines through
That takes me back home, takes me back home

All of the promises broken
And all of the songs left unsung
Seems so far away as I make my way back to you
You gave me faith



(CHORUS)
And you gave me a world to believe in
You gave me a love to believe in
And feeling this love I can rise up above
And be strong and be whole once again

I know that dreams we hold on to can just fade away
And I know that words can be wasted with so much to say
And when I feel helpless there’s always a hope that shines through
And makes me believe, makes me believe

And I see for one fleeting moment
Paradise under the sun
I drift away and I make my way back to you
You gave me faith



(CHORUS)
And you gave me a world to believe in
You gave me a love to believe in
And feeling this love I can rise up above
And be strong and be whole once again

Life goes on and leave us with so more in pain
And I hold on to all that you are, to all that we’ll be
And I can go on once again



(CHORUS)
You gave me a world to believe in
You gave me a love to believe in
And feeling this love I can rise up above
And be strong and be whole once again

Cuz your love is my soul once again
I can live, I can dream once again
Cuz you made me believe


quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Recomeçar



Música de Aline Barros
(Eu diria... Uma oração)


Pai,
Tá difícil manter o caminho,
Tenho andado em meio a espinhos,
Nem sempre é tão fácil acertar.

Pai,
Emoções descalçam os meus pés,
Me roubando em meio a cordéis,
Me enlaçam em minhas fraquezas.

Pai,
Eu nem sei o que te falar,
Mas, eu quero recomeçar,
Me ajuda neste instante.

(Refrão)
Preciso da tua mão,
Vem me levantar,
Faz-me teu servo Senhor,
Me livra do mal.
Quero sentir o teu sangue curar-me.
Agora meu Senhor,
Vem restaurar-me...



sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Manda ver




Se for pra ficar... Demora
Se vais partir... Cai fora
Se não for pra valer... Tô fora
Se vais comigo... Vambora
Se vais começar... Ta na hora
Se tens saudades... Não chora
Não se preocupe... Mergulha na vida...
“O que tem que ser vigora¹” 

¹ Trecho da música de Maria Gadú


Gil Façanha

Você...


Tenho feito uma longa viagem ao centro da minha terra... Terra que só eu conheço, caminhos que eu mesma tracei através das minhas escolhas, minhas entregas, meus “preços”.
Mergulhei fundo no meu oceano de emoções, revi momentos de escuridão e luz. Encarei meus medos, minhas angústias, duras realidades, e gritei em voz alta, encarando-me  diante do reflexo  da minha própria alma, todas as verdades que eu mesma me neguei na esperança de estar certa quando viajava em meus sonhos.
Subi a mais alta das montanhas até quase me faltar o ar, tentando interiorizar, quase que em uma atitude agressiva, a realidade que por tempos me amedrontava.
Percorri todas as estradas, me perdi em túneis que eu mesma cavei, e submersa nos destroços das paredes das minhas certezas, que outrora fora sólida... Ouvi passos, consegui enxergar um raio de luz... Era você!!
Você que silenciosamente acompanhava meus passos e tentava me proteger...
Você que encontrei a minha espera no centro da terra...
Você que me resgatou daquelas águas profundas e com apenas um sinal, me fez lembrar que o meu elemento é o ar...
Você que me mostrou como algumas verdades são questionáveis, dignas de talvez...
Você que a minha espera no pico da mais alta montanha que a minha angústia já escalou, aproximou-se e me devolveu o ar, dizendo-me que eu não precisava ir tão longe, nem tão fundo, nem tão alto pra descobrir que o amor estava aqui, diante de mim.
Você que estava em todos os pontos dos caminhos que tracei, me observando, apenas pra ver onde eu realmente queria chegar...
Você que hoje está aqui, se doando como preciso, presente em meus piores e melhores momentos...
Você que merece o melhor de mim por me doar o melhor de você...
Você que simplesmente me ama...
Tenho todas as razões que preciso pra dizer... Amo você.


Para Paulo Façanha.
Gil Façanha

Metamorfose



Sinto-me debater dentro desse casulo mental, resistente, quase calcificado pelo tempo, pela falsa impressão da certeza do “suficiente”.
É como se mesmo contra minha vontade, ainda não fosse o momento de eclodir. Justo! Pois quem decide esse momento não sou eu.
Sinto-me algumas vezes, como aquele personagem do filme “efeito borboleta”. Volto ao passado... Porém, nesse caso, revejo mais as impressões que me foram causadas, aos fatos propriamente ditos.
Diante do meu próprio julgamento, algumas vezes me condeno, outras vezes ensaio um sorriso que certas lembranças me causam, ou me vejo segurando um sorriso franco quando estou diante de outras pessoas.
Não consigo parar! Meu cérebro simplesmente trabalha sem minha permissão, e é como se a cada momento, mais um pedaço do meu próprio quebra-cabeça se encaixasse.
Sabe aquela forte sensação de que você está mudando¿ E muito!
Não quero aceitar algumas fraquezas que revejo, não abraço sentimentos que me diminuem, nem amores que representem posse ou que não sejam correspondidos.
Não sei onde isso vai dar... Não é fácil. Espero que isso me leve a um lugar melhor (internamente falando). Sinto-me evoluir... Só não consigo entender muito bem como.
Só há uma coisa que percebo claramente: “Poucas coisas são mais importantes do que iluminar a consciência com visões mais amplas”.


Gil Façanha

domingo, 10 de janeiro de 2010

only a time

 

I don't wanna read... 
I don't wanna write.
I need to do an important thing... Open my heart do my own life.


Gil Façanha

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Chuva boa





Chuva que veio sem aviso e que não causou estragos,
Trouxe consigo a minha infância.
Jogar bola na praia... Correr molhada como criança.
Há muito tempo não me sentia assim.
A impressão que tive, é que essa chuva veio pra mim.
Gostaria de conseguir descrever um sorriso... O sorriso da alma.
Essa chuva me trouxe mais que um momento feliz... Me trouxe calma.

Gil Façanha.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Feliz Ano Novo





Desejo sonhos realizáveis... Desde que façam sua parte, para que nunca esqueçam o quanto custam cada sonho e quanto vale cada realização.
Desejo amor do bom... Desde que saibam corresponder, para que lembrem que amor do bom, é amor correspondido.
Desejo que as antigas amizades sejam cada vez mais antigas... Desde que  lembrem que se doar é tão importante quanto receber essa doação dos que amamos.
Desejo que percam o medo de dizer o que sentem... Desde que valha a pena.
Desejo que saibam esperar... Desde que saibam reconhecer a hora de retomar um bom caminho.
Desejo que saibam ser felizes... Desde que a sua felicidade, não custe as lágrimas de ninguém.
Desejo que suas diferenças sejam entendidas... Desde que entendam que os outros precisam ser aceitos em suas diferenças também.
Desejo na verdade, que as bençãos de Deus caiam sobre todos vocês... E que tenham sensibilidade pra agradecer por isso. 

Gil Façanha

Search box

Related Posts with Thumbnails