Sejam bem vindos pra dentro de mim. Aqui, estou expondo emoções, revelando minha alma, compartilhando com carinho... Publicando sentimentos. (Gil Façanha)

sábado, 29 de agosto de 2009

Ser adulto



Arnaldo Jabor


Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:- 'Ah, terminei o namoro... '

- 'Nossa, quanto tempo?'- 'Cinco anos... Mas não deu certo... Acabou'- É, não deu...?

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom DA vida, é que você pode ter vários amores.Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.

Às vezes você não consegue nem Dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro.E não temos esta coisa completa.

Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.

Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.

Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.

Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.

Tudo nós não temos.

Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.

Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...

Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate...se joga...senão bate...mais um Martini, por favor...e vá Dar uma Volta.

Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não. Existe gente que precisa DA ausência para querer a presença.

O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela Volta.

Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?

O legal é alguém que está com você por você. E vice versa. Não fique com alguém por dó também. Ou por medo DA solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.

Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói.

Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo. E nem sempre as coisas saem como você quer... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.

Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias. E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. Nem todo sexo que nao é Tao bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.

Enfim... Quem disse que ser adulto é fácil?

domingo, 23 de agosto de 2009

Tolhida



Cultivo um espaço limitado, despreparado para uma leitura sensual das mais quentes e ardentes emoções impróprias para meus seguidores.
Cercada pelas grades das razões que me impedem de usar a transparência dos meus sentidos que revelariam as curvas dos meus desejos, não correria o risco de exibir em um momento impensado, as nuances das mais secretas fantasias. Como sonhar sem tirar o pé do chão? Não! Simplesmente impossível pra mim.
Diante das previsíveis, desnecessárias e inevitáveis explicações que obviamente se originariam das interpelações dos meus inocentes e curiosos leitores, me perco em minhas próprias palavras.
Tentando ser direta sem ser óbvia, busco em meu limitado vocabulário, a clareza recoberta por uma tênue névoa de vagas interpretações. Leio textos de outros autores. Busco não revelar minhas emoções ao perceber que parecem falar de mim sem ao menos me conhecer... Mesmo tendo aquela nítida impressão de que parecem saber muito sobre meus sentidos, sobre como me fazer sentir...
Relembro momentos que nunca foram vividos. Fantasio... Acredito em fadas... Sei que posso ir, não aonde meu corpo quer chegar... Mas apenas onde minhas limitadas palavras podem me levar.


Gil Façanha

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Desabafo


Na busca por reconhecer nesse momento a necessidade de me sentir tão decepcionada com as expectativas geradas pelas minhas próprias esperanças, me entristece perceber que nunca sabemos exatamente onde vamos parar ou quanto devemos mesmo acreditar nas boas fases.

A palavra frustração não me assusta, mas o que ela me faz sentir me faz regredir a uma época na qual a indefesa sensibilidade que trago comigo, mesmo tentando sempre esconder, me dominava e me expunha aos olhos de quem não merecia me ver.

As vezes me questiono quantas vezes na vida precisarei usar aquela capa protetora, que parece atrair mais um falso respeito do que a realidade consegue trazer a real admiração.

Dá pra mudar de planeta? Só de vez em quando!! A vida real me lembra mais uma novela escrita por vários autores que parecem não chegar a um consenso de qual final pareceria ser mais feliz. Na verdade, acho que todos estão mesmo é preocupados com a audiência, e pra isso, qualquer drama serve. Pena que vem sem fundo musical... Assim, quem sabe, poderíamos imaginar que daria pra viver um pouco em câmera lenta. Ao menos nos bons momentos que parecem voar sem direito a cenas dos próximos capítulos, Sem repeteco. Parece que tem sempre alguém se esquecendo de gravar as melhores cenas pra serem vistas de novo.

Pra piorar, parece que nos momentos de angústia, o tempo se arrasta. Que porra é essa? Será que dá pra alguém parar o planeta só pra eu descer enquanto não estou tonta o suficiente pra cair dele sem ninguém perceber?

Tudo bem, já sei! É só gritaaaaaaaarr... Ufa! Não estou me sentindo melhor! Mas sou apenas uma passageira nesse bonde chamado vida que trafega nessa estrada chamada mundo. Amanhã me sentirei melhor. Com certeza em pouco tempo estarei rindo de novo e com aquela vontade de ser irônica de vez em quando com aqueles que pensam que sabem o que estou realmente dizendo. Sei lá... Faço parte disso tudo... Tudo isso faz parte da vida, mas não fará parte de mim... E o que trago aqui... Tem que ser do meu planeta pra descobrir.

Ainda bem que existe o mar.... É incrível como estando apenas diante dele, sem molhar a pele, ainda assim, é possível mergulhar.

Gil Façanha

sábado, 1 de agosto de 2009

Via Costeira

Todas as vias passam por algum lugar, todo lugar usa uma via pra chegar.
Porém nem todas as vias têm a tua beleza, nem todos os lugares têm o poder que tu tens de me dar algumas certezas.

Tua beleza espalhada a beira de uma via inteira, me traz lembranças de toda uma vida. Admirando pela janela o esverdeado azul do mar, sentindo o vendo no meu rosto, imaginar o calor das tuas águas me faz esquecer onde estou, me faz lembrar onde quero chegar.

Deslizando sobre tua quente pele negra, faço viagens onde só eu sei onde estou. Por maravilhosos 14 quilômetros, ao som das canções que marcaram minha vida, sou exatamente o que sou.
Que prazeroso são os poucos momentos que tenho com você. Aguardo um belo dia de sol só pra te visitar. Aguardo um momento livre, só pra poder te olhar.

Na solidão da tua via costeira, desejando que seja por ti que finalmente eu chegue a algum lugar... Vendo o mar passando lentamente pela minha janela... Jamais cometerei o desrespeito de passar por ti sem te admirar.


Gil Façanha

Search box

Related Posts with Thumbnails