Sejam bem vindos pra dentro de mim. Aqui, estou expondo emoções, revelando minha alma, compartilhando com carinho... Publicando sentimentos. (Gil Façanha)

sábado, 26 de abril de 2014

Brand New Me - Alicia Keys



It's been a while, I'm not who I was before
You look surprised, your words don't burn me anymore
Been meaning to tell you, but I guess it's clear to see
Don't be mad, it's just the brand new kind of me
Can't be bad
I found a brand new kind of free

Careful with your ego, he's the one that we should blame
Had to grab my heart back
God knows something had to change
I thought that you'd be happy
I found the one thing I need, why you mad
It's just the brand new kind of me

Oh, it took a long long time to get here
It took a brave, brave girl to try
It took one too many excuses, one too many lies
Don't be surprised, don't be surprised

If I talk a little louder
If I speak up when you're wrong
If I walk a little taller
I'd be known to you too long
If you noticed that I'm different
Don't take it personally
Don't be mad, it's just the brand new kind of me
It ain't bad, I found a brand new kind of free

Oh, it took a long long road to get here
It took a brave brave girl to try
I've taken one too many excuses, one too many lies
Don't be surprised, oh said you look surprised

Hey, if you were a friend, you'd want to get to know me again
If you were worth a while
You'd be happy to see me smile
I'm not expecting sorry
I'm too busy finding myself
I got this
I found me, I found me, yeah
I don't need your opinion
I'm not waiting for your ok
I'll never be perfect, but at least now I'm brave
Now, my heart is open
And I can finally breathe
Don't be mad
It's just the brand new kind of free
That ain't bad, I found a brand new kind of me
Don't be mad
It's a brand new time for me

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Reforma da alma





Ando revendo muitos conceitos. Tudo aquilo que me compunha desmoronou diante dos meus olhos. De repente a vida mais que se revela, expõe a mim mesma. Descobri como cada momento é vago, como cada certeza é ilusória e que o poder de se reconstruir está sempre presente. Ando examinando antigos erros, questionando velhas escolhas e duvidando de tudo que me parecia fato consumado.
No desencontro das descobertas, desvendo o prazer do recomeço e agradeço a Deus a chance de me refazer, de me salvar do mundo e de mim mesma. Percebo agora quantas vezes falhei mas quão importante foi cada uma dessas falhas. Elas ajudaram a compor o ser que fui e que hoje vejo desmoronar-se diante dessa nova esperança.
Lembro-me bem que pensei ser um grande mistério, ao mesmo tempo em que jurava me conhecer: Ambivalência de minh‘alma. Hoje percebo que apenas estava em constante construção. Arquitetura humana a ser erguida para alcançar o ápice de sua auto implosão... momento esse onde nada mais que a verdade de mim se revelaria.
Em meu dicionário muitas palavras já perderam o sentido. Já não me atraem os mesmo livros e as antigas rimas não mais me representam. As velhas letras não se encaixam mais em mim e nem é mais minha história que elas contam. Desconheço-me naqueles versos.
A sensação que trago comigo é de recomeço, a necessidade de outras bases, uma nova história, um novo livro entre tantos capítulos a serem construídos. Só a capa parecerá a mesma, mas ela não será fiel a realidade.
Ainda entre palavras soltas e pensamentos vagos, sou um estilo completamente novo camuflado em papel antigo, com a única garantia de que de nenhuma maneira estará claramente classificado. Até em título serei pura entrelinha a revelar-se aos meus próprios olhos com as lições do tempo.


Gil Façanha

domingo, 16 de março de 2014

Tuas escolhas


Se me buscares nos canteiros da saudade
verás as marcas do destino,
que no desatino dos desejos
levou de nós todos os beijos
e do toque restou a solidão.
Se esbravejares pelas ruas
clamando pela felicidade que era tua,
ouvirás o eco do vazio,
sentirás que do calor só resta o frio,
encontrarás tuas escolhas ao voltar na contramão.
E se por fim lamentares entre lágrimas
as descobertas encobertas pelo acaso,
tendo tu desprezado  todos os prazos,
arca com a dor em teu peito,
relembrando tua total falta de jeito,
a esperança que arrancaste pela raiz.
Recordes então, quando te encontrares sozinho,
sem amor, sem ilusão, sem ninho:
Fiz de você meu mundo pra te fazer feliz.




Gil Façanha

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Desafio-te





Segue meus passos sem rastros, se fores capaz.

E se me alcançares, verás meu olhar maravilhado, 
pois se chegares, assim inesperado, 
será o sinal de que preciso para então saber que sentiste minha essência, 
e que ainda que eu tenha apressado os passos e até corrido na fuga dos desenganos, 
já alcançaste em tuas sendas a consciência do poder do destino 
e entendido a sabedoria do tempo nos caminhos da vida. 


Logo, serei tua... Toda e apenas tua...


E tu, serás minha ave rara, 
criada nas asas do vento 
e acolhida no ninho em meu peito,   
na amadurecida concepção 
de que o verdadeiro amor só perdura livre.


Gil Façanha

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Febre dos ventos







Dominou-me a febre dos ventos

turbilhão de pensamentos,

atonia emocional.



Arrastou-me feito barco à vela,

navegando mares sem cautela

sob chuva  torrencial.



Vesti-me de certezas maquiadas,

sentindo a alma alucinada,

desnorteei meus sentidos.



mas, ainda em tempo o mar acalmou,

a chuva forte chuviscou,

pela razão fui invadido.



Então, enfim compreendi,

que entre lágrimas descobri

minhas verdades na viagem.



Ainda que eu tenha me perdido,

e às vezes parecido sem sentido,

regressei  sendo da paz, a própria imagem.



Gil Façanha

Search box

Related Posts with Thumbnails