Sejam bem vindos pra dentro de mim. Aqui, estou expondo emoções, revelando minha alma, compartilhando com carinho... Publicando sentimentos. (Gil Façanha)

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Confissões de um poeta (Dueto)



Conta-me se ser poeta é tudo o que querias

Posso expressar que não aspirava e nem previa

Confessa-me se te revelas em teus versos...

Sim! Esboço o que capto pelo universo

Ou se te escondes em tuas fantasias.

Por vezes fujo das intempéries vadias
Ser ou não ser eis a questão da cruel realidade
Escrevo para construir meus sonhos de felicidade
Então me espelho em cada palavra dissecada
Diz se tuas emoções são reveladas
Se posso dizer quem realmente és.
Fala-me além dos poemas que me deixam aos teus pés.
A paixão, emoção, sentimentos estão ali explícitos
Sou simples e transparente em todos os momentos
Tenho um passado honrado de muitas vitórias
Descreve os teus encantos, a maravilha de ser você?
Ou esconde nas rimas perfeitas tudo o que quero saber?
Se possuir encantos eles estão nos olhos de quem os vê
Dispo-me de todas as vestes e fico nu a quem me lê
Seria tua arte o teu próprio recanto de paz?
Construo a plasticidade do que sou capaz...
Ou por trás da poesia, existe uma alma que pede mais?
Sou mesmo guloso e por vezes exagero a querer demais
Conta-me, revela... Desnuda todas as tuas intenções.
Quero alguém para viver um grande amor sem decepções
Deixa tua alma exposta... Mergulha nas letras sem pensar...
Que seja simples, honesta, sincera e que queira me amar
Deixa-me pensar que em teus versos, és mais do que consigo sonhar.


Gil Façanha

Hildebrando Menezes

Um comentário:

Sabino disse...

Gil...
Adoro sei jeito de expressar se através das palavras. Parabéns e obrigado por nos proporcionar momentos de felicidades nos deliciando com seus versos cheios de emoção.
Abraços poéticos. Helder Sabino

Search box

Related Posts with Thumbnails