Sejam bem vindos pra dentro de mim. Aqui, estou expondo emoções, revelando minha alma, compartilhando com carinho... Publicando sentimentos. (Gil Façanha)

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Sou o que sou... Não o que pareço.



Quero tentar diferente!
Emergir das correntezas da vida
Pisar na margem desse rio de emoção
Quero tocar a areia úmida
E sentir o vento com aroma de solidão.

Quero renascer fora de mim
Assistir-me com olhar de platéia
Imaginar o que eu faria se eu fosse eu
E saber se de mim mesma, faço alguma idéia.

Dos julgamentos que fazemos,sem ter direito algum...
Quero saber se daquilo que sou, faço ao menos um.

E sendo eu o único ser capaz de julgar se valeu a pena chegar onde tudo isso me levou
Declaro que apenas eu, posso entender a beleza e a dor de ser o que sou.


Gil Façanha

2 comentários:

Poetas Insanos disse...

Aplausos!
Julgar a sí próprio, como o único ser capaz de agir sem injustiça.
Como sempre, uma bela poesia.
Parabéns, e essa é a minha preferida, me permite postá-la um dia em meu blog?
E claro, lhe darei os devidos créditos.
Um abraço!

Fanzine Episódio Cultural disse...

O Fanzine Episódio Cultural é um jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído gratuitamente no sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um artigo sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, livros, curiosidades, folclore, saúde, Teatro, cinema, revistas, fanzines, música, fotografia, mini contos, poemas, etc.
Contato: Carlos (editor)
machadocultural@gmail.com
http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile

Search box

Related Posts with Thumbnails