De repente



De repente tudo mudou e aquela emoção acabou.
De repente já não sinto mais nada, já não tenho medo, e nem o ciúme me abala.
De repente, leio, ouço, canto tuas letras e sinto como tudo se perdeu.
De repente sinto que somos dois, cada um em seu habitat...
Você é só você, e eu simplesmente sou eu.

De repente não mais
De repente um imenso vazio
De repente não quero teu calor
E de repente eu gosto desse frio.

De repente foi só fantasia!
De repente a gente nem queria.
De repente foi importante, e ficou banal assim.
De repente eu não sinto mais nada,
E você nem lembra mais de mim.

De repente eu queria mais,
De repente eu me surpreendi!
De repente o que eu te oferecia era pouco
De repente você nem soube me sentir.

De repente fui eu que não entendi!
De repente é isso que somos,
De repente nada era o que parecia.
De repente você foi  só um sonho
De repente você nem me queria!

De repente é só amizade então!
De repente fica melhor assim.
De repente o meu melhor,
Nem foi mesmo o melhor de mim.

De repente eu cansei de olhar as horas.
De repente o que era raro, eu não queira mais esperar.
Com o tempo entendi que o que eu desejava,
De repente Você não estava pronto pra me dar.

É, vai ver que de repente era isso mesmo!
Que tudo foi exatamente o que deveria ser pra gente.
De repente meio que sem querer...
Foi tudo muito de repente. 


Gil Façanha

Comentários

Anônimo disse…
é, de repentre todo mundo descrê. de repente.
Amanda disse…
Que lindo poema Gil,embora o que relata nele nao seja dos melhores sentimentos,ficou perfeito!!!!
De repente,nao era pra ser mesmo...de repente e porque tem gente melhor aguardando na fila,de repente so um encontro no dia a dia mudara sua vida,de repente...
Muito lindo mesmo!!
Parabens,beijos
De repente tudo muda num piscar de olhos e nem sempre notamos...
Belo texto,Querida Gil!
Obrigada pelo carinho no meu espaço,peço desculpas pela demora em retribuir...estava viajando mas já estou de volta!
Lindo seu espaço,voltarei mais vezes!
Um beijo.
Eis aqui um espaço onde a autora escreve com a alma. São composições frasais retiradas do âmago e entrelaçadas com gotículas transparentes de sentimentos vivos. Mergulhemos nesse páramo sidéreo e dele extraiamos o puro mel que escorre dos divinos dedos dessa verdadeira "Bailarina frasal"

Nizardo Wanderley
Xerinho.

Postagens mais visitadas